sexta-feira, 24 de março de 2017

À PROVA DE CARINA | IN TYLER WE TRUST


Olá de novo pessoas bonitas,

Estou de volta e como o prometido é devido vou falar-vos do filme Fight Club e tendo em conta que o último post do blog é sobre um filme de um estilo completamente diferente até estou com medo que não gostem. Por outro lado, é uma maneira de conhecerem algo diferente dos vossos gostos e foi para isso que a Catarina me contratou! 
Vamos então ao que importa e vou ser muito breve, porque estou a quebrar não uma, mas duas regras ao falar-vos deste filme.



 Primeiro de tudo têm de saber que nunca vou fazer uma critica a um filme - não sei como o fazer nem me acho “digna” de tal - por isso vou apenas escrever uma sinopse com uma pitada de opinião pessoal. Confuso? Talvez. Vou fazer na mesma e esperar que tudo corra pelo melhor? Yep.

Vi este filme pela primeira vez quando estava no meu Gap Year, aka tinha de fazer melhoria a uma disciplina então estudava 3 horas por dia e passava o resto do tempo a ver filmes. É seguro dizer que nas 3h que o filme dura, a minha vida mudou. Literalmente. Passei de um 'No fim disto, ou vou trabalhar ou vou para o exército' para um 'Onde é que posso estudar Cinema em Portugal?' Estou a partilhar demais? Talvez. Será que algum dia vou parar de fazer estas perguntas retóricas? Vamos descobrir (se a Catarina não me despedir primeiro).

Voltando ao assunto: embora o filme tenha 3h, o tempo passa a voar. Cada vez que o revejo sou levada no seu ritmo e reparo sempre em pormenores novos que me deliciam. Não vale a pena falar do elenco, já vos disse da última vez: tem o Brad Pitt em tronco nu, vejam. Tem uma pequena história de amor, mas nada saído de um livro do Nicholas Sparks, e é por isso que este casal tão disfuncional é dos meus preferidos do grande ecrã. Relativamente à moral, a mensagem mais forte que passou, para mim, foi a do anti-consumismo - senti-me uma traidora a entrar numa IKEA ou Starbucks outra vez depois de ver o Fight Club e espero que sintam o mesmo se virem o filme.


Sinto que ando aqui às voltas e não vos estou a falar verdadeiramente do filme, ou que estou apenas a deixar frases soltas. Na verdade, eu quero que vejam o filme e se sintam tão surpreendidas como eu me senti da primeira vez que o vi, porque ele tem um dos melhores plot twists de sempre - tal como praticamente todos os filmes do David Fincher. Não sei se vendi bem o filme ou não, mas percam um tempinho e vejam. É muito bom mesmo! Se o Cinema não for a vossa praia, Fight Club é uma adaptação de um livro com o mesmo nome do autor Chuck Palahniuk, e há também uma BD. Têm muito por onde escolher! 


Por fim, deixo-vos com uma pequena sinopse, oferta do site IMDB:


'An insomniac office worker, looking for a way to change his life, crosses paths with a devil-may-care soap maker, forming an underground fight club that evolves into something much, much more.'


Até sexta-feira coisinhas sensuais.


  In Tyler we trust,
                                                                                                                 


7 comentários:

  1. Não é o meu estilo de filme mas gostei de ler o teu post :)
    Beijinhos

    Blog ChocoPink / Instagram / Facebook

    ResponderEliminar
  2. Adorei que tivesses trazido este filme...aliás vou revê-lo este fim de semana (só por culpa tua ehehe). O filme de uma vida sem dúvida.
    Beijinho grande
    elisaumarapariganormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Fight Club é um clássico! Não é o género mas é daqueles filmes que toda a gente deveria ver pelo menos uma vez na vida :)

    http://free-colors.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Ainda não tive oportunidade de ver este filme, mas parece bastante interessante :) E não, não queremos que acabes com as tuas perguntas retóricas xD
    Beijinhos <3

    LOSING MA MIND

    ResponderEliminar
  5. Este filme é brutal! Fiquei com imensa vontade de rever pois já não o vejo há anos. Vou ter que tratar disso :P
    Beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar