sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Experiências de uma Aluada | Hair Changes

Olá a todos!

Passado tanto tempo aqui estou eu de volta ao blog, desta vez para vos falar de um tema que não esperava mesmo falar! Querem saber do que se trata? Basta continuarem a ler para descobrir!

Até recentemente eu fazia parte do grupo típico de pessoas que ia ao cabeleireiro apenas para cortar as pontas espigadas e não cortava mais do que 2 centímetros de comprimento ao meu cabelo. “Só as pontas, mais nada!”, era só o que me saía da boca enquanto estava sentada no salão. Pensar que a cabeleireira podia cortar mais do que eu pedia enchia-me de medo pelo que era capaz de passar 1 a 2 anos sem pôr lá os pés!

Se for ao baú (neste caso ao disco externo) ver fotografias minhas em 99% destas apareço com cabelo comprido, nunca mais curto do que pelo meio das costas. Era quase a minha imagem de marca, algo em que tinha orgulho. Gostava imenso quando me perguntavam se eram extensões, ao que respondia super contente: “não, o cabelo é todo meu!”. O maior comprimento foi pela anca, sensivelmente meio metro de cabelo! 
Contudo os papeis inverteram-se, o que anteriormente usava como imagem de marca, começou a usar-me a mim! E sabem a sensação de quererem fazer um corte radical? Eu adorava mas tinha sempre receio do resultado…. Até que fui reunindo coragem e o ano passado em setembro cortei-o um pouquinho, pela altura do peito! Mas nunca mais o cortei, até há 1 mês.
Em conversa com a Catarina confessei que gostava de cortar o cabelo, tão curto como não tinha há muito tempo! Tenho de admitir que no calor do momento (aquele que nos leva a fazer coisas estúpidas) disse que o queria cortar mais ou menos pela orelha, ao que a Catarina, e obrigada por isso, me fez ver que tão curto talvez também não fosse muito benéfico! E ainda bem que a ouvi pois ia acabar por estragar a imagem de mim com cabelo curto. Decidi cortar então pelos ombros e uma vez que tinha comprimento suficiente para isso, consegui doar o meu cabelo! Estas foram as fotografias que levei como referência para a cabeleireira ter ideia do que pretendia: 
E agora, com cabelo curto, posso dizer que foi a melhor decisão que tomei e quero manter este corte por bastante tempo! Sinto-me muito menos pesada e finalmente voltei a inverter os papeis, voltei a ser eu a usar este corte de cabelo!! 

E vocês, que acham deste corte? Que mudança radical gostavam fazer mas têm receio? Respondam nos comentários! :D


       Fiquem bem e vemo-nos no próximo post!






Sem comentários:

Enviar um comentário